RECOMENDAMOS

RECOMENDAMOS
Encontro de Casais

QUEM SOMOS

Semear é um projeto abençoado que através da palavra de Deus busca transformar vidas, restaurar casamentos e salvar famílias.
Tecnologia do Blogger.
Ocorreu um erro neste gadget

Caixa de Recados

PARA MEDITAR

“A mulher sábia edifica a sua casa, mas a insensata, com as próprias mãos, a derriba.” (Provérbios 14.1).

VIDEOTECA SEMEAR

Prova de Fogo
A Virada
A filha do Pastor

Visite-nos no ORKUT

liuanjos@hotmail.com
domingo, 17 de junho de 2012

Descobri algo importante, a minha esposa casou-se com um pecador, e o pior é que eu também me casei com uma pecadora. Isso quer dizer que, por mais que eu queria, por mais que ela queira, só existe um jeito de convivermos: perdoando. Porque pecadores, constantemente se ofendem, é verdade que somos pecadores remidos pelo sangue de Cristo, mas continuamos pecadores, pessoas que erram o alvo.
E a verdade é que isso se estende a todas nossas relações interpessoais. Por exemplo, uma pessoa que freqüenta a mesma igreja, e aí passa a tornar a sua vida simplesmente miserável, insuportável, talvez para você e para toda a sua família. Algumas vezes o conflito é tão intenso, que você pensa em mudar de igreja, ou você talvez até tenha mudado de igreja, mas você sabe que, apesar disso, apesar da mudançageográfica, a sua vida não é mais a mesma, o sentimento de traição, a amargura, está queimando dentro de você, e o seu estomago que o diga. Qual é a cura? A cura é perdoar. Mas vamos pensar por um outro lado, algumas vezes é uma questão política, a sua carreira profissional foi comprometida por um chefe, um líder, isso porque você simplesmente não atingiu as expectativas de um homem.
Ninguém sabe, mas dentro de você há uma tristeza gigantesca por causa disso. E qual é a cura? A cura é perdoar. Talvez seja ainda uma questão mais pessoal, por exemplo, o seu pai te frustrou com algo que você que você interpretou como um erro, ele não fez aquilo que você esperava, e não agiu corretamente, ou nunca te deu atenção que você desejava. Ou pode ser que sua esposa não te apóie, ou o seu marido não te apóie, eu não sei qual é a sua situação, mas eu sei que apesar de tudo isso, você tem que continuado a ir em frente, apesar disso você tem continuado a caminhar, mas dentro de você, a ira é a sensação que te absorve, que te consome a cada dia, qual é a cura para isso? Perdoar.

Antigamente havia uma expressão que era muito utilizada: “você está no meu caderninho!”, ou seja, eu registrei a sua ofensa, e eu não estou disposto a perdoar a sua ofensa, você vai sofrer as conseqüências, vingança! Mas a nossa sociedade faz tudo isso porque tem grandes dificuldades em entender o princípio fundamental das relações entre pecadores, o perdão.Certamente você se lembra do caso da família Richthofen , a filha assassinou ou participou do assassinato dos pais juntamente com o namorado e o cunhado, mas o que realmente alvoroçou a opinião pública foi o fato de o irmão mais novo do casal ter escrito para a imprensa em uma carta pública, inclusive a revista “Enfoque Gospel”, trouxe uma matéria bem interessante sobre isso onde o moço disse: “Não só perdoei, como também continuo amando-a”. Ou seja, eu perdoei minha irmã e continuo amando a minha irmã. Isso foium escândalo para muitas pessoas, porque a nossa sociedade está muito mais para ser associada a um faroeste, com um olhar frio que se encontra, com pistoleiros que se digladiam do que uma sociedade disposta a expressar o amor, a graça e a misericórdia de Jesus, a Bíblia nos ensina que devemos jogarfora o caderninho, devemos perdoar, eu quero convidar você aabrir II Coríntios, capítulo 2, versículos 10 e 11, diz assim a palavra de Deus:



“ A quem perdoais alguma coisa, também eu perdôo; porque, de fato, o que tenho perdoado (se alguma coisa tenho perdoado), por causa de vós o fiz na presença de Cristo;

Para que satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não ignoramos os desígnios”.

Nesta passagem, o apóstolo Paulo está se alinhando com as decisões de perdão da Igreja de Corinto, a Igreja de Corinto deveria tomar uma posição depois do recebimento desta carta, por isso ele diz: “A quem perdoais alguma coisa, também eu perdôo”, noutras palavras, o seu veredicto, é o meu veredicto, Paulo deixa claro, que ele já havia perdoado quando diz: “se alguma coisa tenho perdoado”, você deve perceber no texto isso, está claramente destacado: “alguma coisa, também eu perdôo; porque, de fato, o que tenho perdoado (se alguma coisa tenho perdoado)”.

A idéia é que Paulo está deixando claro que ele já havia perdoado e quando disse: “se alguma coisa tenho perdoado”, ele está minimizando o problema, minimizando a ofensa, como se o seu perdão não fosse algo tão difícil de ser expresso, no versículo 5, fica claro de que o que está envolvidona questão, tem a ver com uma ofensa profunda ao apóstolo Paulo, diz assim a Palavra de Deus:
“Ora, se alguém causou tristeza, não o fez apenas a mim, mas, pra que eu não seja demasiadamente áspero, digo que em parte a todos vós”.
Existem duas possibilidades: este pode ser o homem da 1ª carta de Coríntios que havia praticado incesto e havia sido disciplinado pela igreja, mas é possível que seja alguém que serebelara contra o ministério de Paulo, ele havia causado situações extremamente difíceis, e, agora há necessidade de que Paulo pessoalmente expresse o seu perdão, e é exatamente o que Paulo faz, ele oferece o seu perdão livremente. É importante levar em consideração que Paulo ao expressar o seu perdão, apresenta a circunstancia do perdão, no versículo 10 ele diz: “na presença de Cristo”, Paulo está dizendo que Jesus Cristo é a sua testemunha de que ele havia perdoado.
Muitas vezes nós dizemos que perdoamos, mas se Cristo for nossa testemunha, Ele sabe que isto não aconteceu. Paulo estádizendo que em sua vida Cristo pode ser sua testemunha, é importante entender isto, porque Paulo está deixando claro que ele entende a mensagem daquele que ensinou, praticou o perdão e explicou que recebemos o perdão na proporção que perdoamos, é importante lembrar que no contexto nós estamos falando a respeito de perdão na esfera de comunhão, não de salvação, ou seja, quando não perdoamos, sofremos um curto circuito em nosso relacionamento uns com os outrose com Deus. Em Mateus, capítulo 6, versículo 12, 14 e 15, fica muito claro quando Jesus diz assim:
“ E perdoa-nos as nossas dívidas assim como nós temos perdoado aos nossos devedores;
Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará;
Se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas”.
Paulo ainda coloca a obrigação do perdão na presença de Cristo por causa do sangue de Jesus. Em Colossenses, capítulo 3, versículo 13, nós temos a seguinte informação:
“Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como oSenhor vos perdoou, assim também perdoai vós”.
Em Efésios, capitulo 4, versículo 32, a Palavra de Deus diz:

“Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo,vos perdoou”.
Veja, o perdão concedido por Deus em Cristo, é baseado no sangue de Jesus, porque o sangue de Jesus nos purifica de todo pecado, isso nos reporta à 1ª carta de João, capítulo 2, noversículo 2, onde o texto diz assim:
“Ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelosnossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro”.
O próprio João Calvino comentando esta passagem, reconhece que todo o mundo refere-se a todas as pessoas, ou seja, o sangue de Jesus é suficiente, é poderoso para todos os pecados dos homens e por todos os homens. O que isso quer dizer? Isso quer dizer que inclusive aquele pecado que alguém cometeu diante de Deus e que tenha ofendido você profundamente, há poder no sangue de Cristo para purificar aquele pecado, e se, Cristo pode perdoar aquele pecado, Ele que é justo, puro, perfeito, por que pecadores, como eu e você não poderíamos perdoar?
Perdão, na concepção de Paulo em II Coríntios, capítulo 2, também tem ver com garantir o bem estar coletivo, Paulo diz assim: “eu perdoei, por causa de vós”, Paulo então está dizendo que perdão é importante por causa dos outros, daqueles com quem nos relacionamos, porque o perdão é o único mecanismo que preserva a unidade e traz alívio àquele que é objeto do perdão e aquele que exerce perdão. No versículo 11, nós vemos a importância do perdão: evitar a vantagem de satanás, como se Satanás triunfasse num dão momento, como se ele obtivesse uma vitória parcial em determinadas áreas.
Um dos alvos é criar discórdias, por esta razão, não perdoar é abrir terreno para a atuação de Satanás. Em Efésios 4:26 e 27, nós encontramos:
“Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira,
Nem deis lugar ao diabo”
Não dar lugar ao diabo, só é possível quando perdoamos, eu sei que em vários lugares vão dizer que você deve fazer uma campanha, ou isso, ou aquilo, eu não quero trazer críticas contundentes contra isso, mas eu quero dizer que o caminho que fecha a porta contra a atuação de satanás é o caminho do perdão.
Lembro-me da história de um certo homem que descobriu que a sua esposa o havia traído, e, ele descobriu isso porque o amante havia esquecido o chapéu na sua casa. Ele disse à sua esposa: “eu te perdôo se você quer levar a nossa relação à diante”, mas sabe, todos os dias, em todas as refeições, ele colocava aquele chapéu ali, a história termina que, essa mulher ficou profundamente doente e veio a falecer.
Quando não perdoamos, abrimos lugar para a atuação de satanás. O perdão pode ser comparado com o perfume que as flores exalam, mesmo quando são agredidas.

Leandro Tarrataca
Verdade Biblica / Portal Padom

0 comentários:

Postar um comentário