RECOMENDAMOS

RECOMENDAMOS
Encontro de Casais

QUEM SOMOS

Semear é um projeto abençoado que através da palavra de Deus busca transformar vidas, restaurar casamentos e salvar famílias.
Tecnologia do Blogger.
Ocorreu um erro neste gadget

Caixa de Recados

PARA MEDITAR

“A mulher sábia edifica a sua casa, mas a insensata, com as próprias mãos, a derriba.” (Provérbios 14.1).

VIDEOTECA SEMEAR

Prova de Fogo
A Virada
A filha do Pastor

Visite-nos no ORKUT

liuanjos@hotmail.com
quinta-feira, 22 de maio de 2014
Quem sabe como agradar sua esposa tem mais condições de manter uma relação duradoura.
Siga as dicas:
1. Surpresa, a mulher adora ser surpreendida.
2. Carinho, para a mulher carinho é mais importante que orgasmo.
3. Atenção, gastar tempo com ela fazer-lhe pequenos favores, tem mulher que precisa contratar um marido de aluguel.
4. Emoção, fazer alguma coisa que deixe ela sem fôlego, café na cama, uma declaração de amor autentica.
5. Romance, nem sempre sexo é romance, arrotar e soltar pum não tem nada de romântico.
6. Ela quer ser desejada. Descobrir que, mesmo depois de muitos anos, ele continua atraído por ela.
sexta-feira, 29 de março de 2013

1. Porque nos dispõe para enfrentarmos as tarefas diárias com um coração mais alegre, torna-nos mais fortes para o trabalho, mais dedicados ao nosso dever e predispõe-nos a glorificar a Deus em tudo que fizermos.
E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai. Colossenses 3:17
 
2. Porque nos dá força para enfrentarmos o desânimo, as decepções, as adversidades inesperadas e as frustrações com que nos deparamos.
Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.
Hebreus 2:18
 
3. Porque nos torna mais cônscios, no decorrer do dia, da presença reconfortante do Deus que nos ajuda a vencer pensamentos impuros e outros inimigos quaisquer, que porventura vierem atacar-nos.
Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos.
Seja a vossa eqüidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor.
Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças.
E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. Filipenses 4:4-7
 
4. Porque o culto doméstico suaviza as asperezas do relacionamento no lar e enriquece grandemente o convívio em família.
Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.
Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa;
Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra.
E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor.
Vós, servos, obedecei a vossos senhores segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo;
Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus;
Servindo de boa vontade como ao Senhor, e não como aos homens.
Sabendo que cada um receberá do Senhor todo o bem que fizer, seja servo, seja livre.
E vós, senhores, fazei o mesmo para com eles, deixando as ameaças, sabendo também que o Senhor deles e vosso está no céu, e que para com ele não há acepção de pessoas. Efésios 6:1-9
Eles têm tudo em comum, exceto o amor “Somos casados no papel. Vivemos debaixo do mesmo teto. De vez em quando cumprimentamos um ao outro com um bom dia ou uma boa noite… De vez em quando (e olhe lá) também trocamos algumas idéias… Somos marido e mulher, contudo, não nos comportamos como tal. Já faz algum tempo que estamos assim: juntos, porém separados”.

Parece absurdo, mas esse paradoxo faz parte da vida de muitos casais. É triste dizer, mas são inúmeros os casamentos de “fachada”, isto é, aqueles que mostram uma felicidade aparente para a sociedade, entretanto, entre quatro paredes, o clima é outro. Nesse aspecto, o “até que a morte nos separe” chega mais cedo do que o esperado, ou melhor dizendo, não é a morte que os separa, mas qualquer motivo. O “felizes para sempre” passa ser uma desilusão e “o que Deus uniu não separe o homem”, uma interrogação.
Talvez você não seja separado judicialmente, mas esteja vivendo essa mesma contradição, com um casamento onde não existe mais amor, afeto e respeito. Vocês vivem somente de aparências. Talvez você nem saiba mais o que é dormir ao lado de seu cônjuge ou receber carinho da pessoa que um dia prometeu amar-te na “saúde ou na doença, na pobreza ou na riqueza, na alegria ou na dor”. Tudo isso acontece e seu cônjuge parece não dar a mínima. Nessas horas, pensamentos como “Ele(a) está me traindo” ou “Eu não sou mais uma atração para meu(inha) esposo(a)”. E o pior é que você sempre se pergunta: “Onde foi que eu errei? Por que o meu casamento está assim? O que fazer?” Com certeza, muitos irão responder que a separação é o melhor remédio para esses casos. Porém, lembre-se sempre de uma coisa: a separação deve ser o último recurso para um casal. Enquanto houver possibilidades,
terça-feira, 12 de fevereiro de 2013
 
Certa vez um homem estava procurando algo em cima do armário de sua esposa, quando descobriu uma caixa que ela vinha escondendo ao longo do casamento. Abriu a caixa, e dentro achou três ovos, junto com trezentos reais. Achou estranho, e perguntou para sua esposa:
"Querida, por que esta caixa? Por que você está guardando três ovos aqui?"
Ela respondeu, "Cada vez que eu quis apontar alguma falha sua e você não me deu ouvidos, eu coloquei um ovo na caixa."
"Puxa" pensou o marido, contente consigo mesmo, "isso não é tão ruim. Somente três ovos em catorze anos de casamento! Mas de onde vieram os trezentos reais?"
"Bem", ela respondeu, "cada vez que consegui uma dúzia de ovos, eu os vendi."
Não é fácil receber críticas. Estremece nossa segurança, balança nosso bem-estar. Mesmo assim, a maneira pela qual respondemos à crítica revela muito sobre quem somos--talvez mais do que queremos saber. Nossa resposta à crítica determina se ficaremos estagnados, parados no tempo, ou se realmente vamos crescer individualmente e em nossos relacionamentos familiares.
 
 
         Talvez ninguém esteja escondendo ovos de você. Mas será que você sabe receber críticas, e aproveitá-las para seu bem? Você coloca a crítica a seu serviço, ou se torna escravo dela? Não é de surpreender o fato de que a Bíblia fala muito sobre este assunto; só o livro de Provérbios menciona mais de 70 vezes esta marca da pessoa sábia, que sabe ouvir ensino, conselho, repreensão e...crítica! Destes textos e outros podemos descobrir três passos que devemos dar quando criticados, que farão nossos lares muito mais tranqüilos e sábios.

I. Devemos OUVIR a Crítica que Recebemos

Não adianta falar sobre qualquer outro passo a dar ou atitude a ter perante a crítica, antes de darmos ouvidos a ela. Muitas pessoas, talvez a maioria, nem chegam a esse primeiro passo. São os "sabe-tudo" que infelizmente precisam "pisar na bola" várias vezes antes de acordar para a realidade.
Provérbios nos aconselha a OUVIR antes de responder à crítica:
"Responder antes de ouvir, é estultícia e vergonha" Provérbios 18:13
Ouvir caracteriza quem quer crescer e aprender:

"Os ouvidos que atendem à repreensão salutar, no meio dos sábios têm a sua morada." Provérbios 15:31

"Ouve o conselho, e recebe a instrução, para que sejas sábio nos teus dias por vir" Provérbios 19:20

A crítica melhora nosso caráter, e nos prepara para enfrentar novos desafios no futuro. Aponta defeitos que podem prejudicar nosso progresso. Aquele que não sabe receber críticas já parou de crescer!
A crítica serve como as placas de advertência no trânsito. O semáforo amarelo nos adverte "Cuidado! Prepare-se para parar!" Interpretamos "Cuidado! Se não você correr agora, será tarde demais!" Ignorar as placas de advertência pode ser muito perigoso, especialmente no lar. Nenhum relacionamento fracassa de um dia para outro. Sempre há luzes vermelhas que começam a piscar, nos advertindo de que algo está errado. Mas muitas vezes passamos correndo, prejudicando relacionamentos e a nós mesmos.
Vivemos uma época de diversidade de conceitos sobre o casamento. Os casais modernos aderem a esses conceitos. Entre muitos, a do casamento experimental. Por conseqüência é comum encontrar pessoas frustradas e deprimidas. No livro do profeta Oséias, no capítulo 4 e verso 6 está escrito:
“ O meu povo perece por falta de conhecimento!” Oséias 4:6
Os sentimentos mais nobres que norteiam o matrimônio estão baseados no amor mútuo, no companheirismo e na lealdade, seguidos de um compromisso de vida à dois. Por esse ângulo entendemos que o amor sem compromisso vale tanto quanto o ódio. O nosso Deus é Deus de propósitos. Por isso ao estabelecer o casamento, instituiu três propósitos básicos para mantê-lo:

TRÊS PROPÓSITOS BÁSICOS

  • QUE O CASAL SEJA UMA UNIDADE
Ao unirem-se em matrimônio o marido e a mulher passam a ser uma só carne, como está escrito no evangelho. Respondeu-lhe Jesus: “ Não tendes lido que o Criador os fez homem e mulher desde o princípio, e que ordenou: por isso deixará o homem seu pai e sua mãe e unir-se-á a sua mulher e serão os dois uma só carne. Portanto o que Deus uniu, não separe o homem”. Esse é o princípio que deve ser praticado pelo casal. O Senhor Jesus, em sua oração sacerdotal pede que sejamos um, assim como ele é com o Pai. ( João 17:11-21) O apóstolo Paulo reafirma que os maridos devem amar as suas esposas como Cristo amou a Igreja. (Efésios 5: 25,26), e que as esposas devem amar os seus maridos como a Igreja deve ser dedicada a Cristo. Este princípio ensinado por Cristo, leva-nos a entender que quando o esposo trata a esposa com amor verdadeiro, à maneira de Cristo, esse facilita para que as esposas lhe sejam submissas. Quando as esposas aceitam a submissão ao marido - não como escravas, mas como companheira tornam fácil os maridos amarem suas esposas. O desejo de Deus para um casamento abençoado, é sobretudo que exista um perfeito equilíbrio, pois apesar de serem uma só carne, é necessário que exista respeito a individualidade de cada um.

  • QUE O CASAL SEJA FELIZ
Um dos princípios bíblicos é que devemos viver intensamente a vida conjugal com alegria. O livro de cantares de Salomão dá-nos esse exemplo, mostrando toda beleza de um relacionamento ideal entre o homem e a sua mulher. O amor definido no livro de Cantares não mostra um sentimento passageiro com relação a tudo que traz prazer e poesia ‘a vida, quando diz: “ É melhor do que o vinho” e “ Do teu amor nos lembraremos mais que o vinho, não é sem razão que te amam”. O vinho, aqui descrito é apenas uma alegoria, e o que o autor deseja exprimir nessa comparação é uma efusão de alegria que deve existir num relacionamento conjugal abençoado por Deus (Cantares 1:2 e 1:4) O amor conjugal deve ser como um banquete de almas, uma celebração de alegria pelo prevalecer de dois seres sobre o egoísmo indômito, adversário daqueles que desejam ser apenas um. Esta alegoria representada pelo vinho, em Cantares, é a mais bela expressão que o casamento pode representar.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012
Salmos da Família (Salmos 127, 128)

Há muita coisa dita na Bíblia sobre as boas relações familiares. Os Salmos 127 e 128 são, de fato, gêmeos, abordando o assunto da família de ângulos diferentes. Vamos recolocar em nossos lares os princípios afirmados nestes dois Salmos.

Que o Senhor seja o centro do lar"Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam" (127:1). "Bem-aventurado aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos" (128:1). Como podemos jamais ter uma boa vida familiar se deixarmos o Senhor fora do quadro? Se as coisas não vão bem com Deus, como poderiam ir bem com o nosso cônjuge, filhos, pais? Quando Deus e sua palavra regem nossos corações e vidas, a vida familiar será uma experiência agradável e rica.

Não se preocupe, seja felizNote a idéia destes trechos: Em vão levantam cedo e ficam até tarde penando pelo alimento ­ pois ele concede o sono àqueles que ama (127:2); quando comerem do trabalho das tuas mãos, serão felizes, e tudo estará bem com vocês (128:2). Hoje em dia o trabalho pode ser um teste real de perseverança e de manutenção das coisas dentro da perspectiva correta. De alguma maneira o filho de Deus tem que encontrar um modo de ocupar-se nos seus negócios, fazer um bom trabalho para o chefe, usar seu pagamento prudentemente e deixar o resto com Deus. Uma disposição irritável, apreensiva, causa grande estrago na família. Uma falta de contentamento é freqüentemente a causa. Para certas famílias, não faz diferença quanto dinheiro se ganha; nunca é suficiente. Maus hábitos de gasto de dinheiro criam tensão, preocupação e discórdia.

A ansiedade rouba o sono. Muitas pessoas podem tornar-se realmente mal humoradas quando não conseguem ter descanso suficiente. Não há substituto para uma boa noite de descanso; e pôr nossa confiança no Senhor, enquanto trabalhamos duro, ajudará a cumprir a meta.