RECOMENDAMOS

RECOMENDAMOS
Encontro de Casais

QUEM SOMOS

Semear é um projeto abençoado que através da palavra de Deus busca transformar vidas, restaurar casamentos e salvar famílias.
Tecnologia do Blogger.
Ocorreu um erro neste gadget

Caixa de Recados

PARA MEDITAR

“A mulher sábia edifica a sua casa, mas a insensata, com as próprias mãos, a derriba.” (Provérbios 14.1).

VIDEOTECA SEMEAR

Prova de Fogo
A Virada
A filha do Pastor

Visite-nos no ORKUT

liuanjos@hotmail.com
quarta-feira, 23 de maio de 2012
Muitos falam que uma certa dose de ciúmes incrementa a relação, porém a lei de Deus é totalmente contrária a isso:
…Esta é a lei dos ciúmes, quando a mulher, em poder de seu marido, se desviar e for contaminada;
Ou quando sobre o homem vier o espírito de ciúmes, e tiver ciúmes de sua mulher, apresente a mulher perante o SENHOR, e o sacerdote nela execute toda esta lei.
E o homem será livre da iniquidade, porém a mulher levará a sua iniqüidade. (Nm 5:29-31)
LEIS SOCIAIS DE ISRAEL
O livro de Números relata o censo do povo israelense que saíra do Egito, essa medida solicitada por Deus visava dar dados estatísticos a Moisés e aos outros governantes do povo. Precisamos compreender que no contexto no qual esse livro foi escrito, cerca de 4000 anos atrás, não existia nenhuma das facilidades modernas que dispomos hoje. Tudo era muito rudimentar, habitavam em tendas, não tomavam muito banho (estavam no deserto) e estavam expostos a uma série de doenças.

Já fazia pouco mais de dois anos que Moisés conduzia o povo pelo deserto do Sinai almejando chegar a terra prometida. Aos poucos o povo estava se habituando ao estilo nômade de viver, sendo regidos pelos mandamentos que o Senhor enviara após a saída do Egito.
Juntamente com o censo o Senhor apresentou mais algumas leis sociais específicas ao povo, dentre elas estava a lei de como o marido deveria tratar seu próprio ciúme.

COMO ISRAEL LIDAVA COM O CIÚMES

A sociedade israelense era patriarcal e o homem era considerado o chefe da família, a mulher tinha papel menos relevante, exercendo essencialmente o papel de dona de casa. O marido tinha a esposa como sua “propriedade” e tinha uma série de responsabilidades sobre ela, sendo sua obrigação amar e cuidar dela.
O texto em análise parece dar um foco maior na suspeita de adultério da esposa, porém a ênfase do texto é o pecado de ciúmes, por isso é o marido quem precisa dar a oferta de manjares pelo ciúme.
Deus estabeleceu um ritual (beber água amaldiçoante na presença do sacerdote) para verificar se a mulher estava sendo honesta ou não. Caso o adultério se confirmasse o pecado que estava no marido seria transferido para a esposa (Nm 5:31). Porém, se o marido estivesse errado em sua suspeita a culpa cairia nos seus ombros por desconfiar da esposa que o Senhor lhe dera.

O CIÚMES DESTRÓI
Podemos tirar uma aplicação bem clara dessa passagem é que o ciúmes destrói a tranquilidade de uma lar. Devemos lembrar que Deus sempre desejou que um casal grorifica-se a Ele por meio de um relacionamento honrado e alicerçado na confiança mútua.
O ciúme é uma erva daninha plantada pelo pecado humano e regada pelo diabo para destruir famílias e evitar que um casal possa viver a verdadeira felicidade andando unidos e obedientes ao Senhor.
Pense nisso:
“Ao contrário do que muitos dizem, o ciúme não incrementa a relação, na verdade é por meio dele que a desconfiança ganha espaço em um relacionamento gerando graves problemas ao lar. Combata o ciúme de toda forma e com certeza o seu relacionamento será mais tranquilo."

 Portal Padom

0 comentários:

Postar um comentário